Buscar
  • diretoria2069

Seguros financeiros: conheça os diferentes tipos e como escolher




Os seguros financeiros têm como único objetivo a rentabilização de capital a médio e longo prazo. Ou seja, o tomador de seguro recebe, na generalidade dos casos, o capital investido e o rendimento gerado.


As modalidades de seguros financeiros respondem a necessidades e objetivos distintos. A escolha de cada um destes seguros - seguros de capitalização e os seguros ligados a fundos de investimento e previdência, depende dos objetivos financeiros que o tomador de seguro pretende atingir, mas sobretudo do seu perfil de investidor.

Na prática, os seguros financeiros fazem, muitas vezes, depender a sua rentabilidade de fundos de investimento, podendo haver ou não riscos. Os seguros de capitalização podem garantir, com maior grau de probabilidade, o capital investido e a rentabilidade mínima garantida, enquanto que os seguros unit linked podem não garantir nem uma coisa nem outra. Mas vejamos ao detalhe as suas principais diferenças.


O seguro de proteção financeira tem como objetivo ajudar você a quitar uma dívida em caso de imprevisto, como a perda de emprego (CLT) ou a incapacidade temporária de executar o seu trabalho autônomo. ... Em caso de morte ou invalidez permanente, ela pode quitar toda a dívida ou a maior parte dela, dependendo do valor.


No caso da Previdência Privada, você escolhe um valor futuro que quer receber durante os anos de aposentadoria e todo mês faz um aporte no seu plano. Este dinheiro é seu e rende conforme a sua escolha e do seu fundo. Você não pode mexer, pois ele é o que vai sustentar a sua aposentadoria nos anos futuros


Como o nome indica, os seguros de capitalização são produtos financeiros destinados à aplicação de poupanças com um nível de risco inferior aos seguros ligados a fundos de investimento.

Neste âmbito, o segurador compromete-se a pagar um valor fixado a priori em troca do pagamento de um premio único ou periódico. Esta particularidade permitirá, por exemplo, ao tomador de seguro criar uma poupança programada e flexível a médio ou a longo prazo.

Importa, contudo, saber que apesar de os seguros de capitalização garantirem o capital investido, podem não ter uma rentabilidade mínima garantida. Isto porque estes seguros estão normalmente associados a dois tipos de remuneração:

  1. Rentabilidade garantida: uma taxa de juro que é garantida todos os anos, podendo variar no momento da renovação da apólice. Atualmente, é possível obter níveis de retorno superiores a 1%, portanto, acima da taxa média de retorno dos depósitos a prazo, que ainda confere taxas muito perto de zero.

  2. Participação nos lucros do Segurador: algumas apólices têm uma componente variável e, na mesma medida, incerta, que acaba por resultar de uma fórmula de cálculo sobre os lucros da companhia de seguros.

Como não existe um fundo de garantia de seguros, a garantia sobre o capital investido é dada pelo próprio segurador. Isto significa que se o segurador for à falência, o tomador de Seguro (ou um eventual beneficiário), pode perder o capital investido.

Porém, como acontece noutros produtos da mesma categoria, são produtos com uma boa eficiência fiscal, pois, por serem produtos financeiros com um horizonte de investimento a médio ou longo prazo, gozam de vantagens fiscais, nomeadamente na tributação sobre os rendimentos obtidos:

  1. 11,2% no resgate após oito anos;

  2. 22,4% no resgate entre o quinto e o oitavo ano;

  3. 28% no resgate até ao quinto ano.

Já os seguros ligados a fundos de investimento podem assumir diferentes modalidades, nomeadamente:

  1. De duração determinada ou indeterminada;

  2. Com entrega única ou com entregas periódicas, programadas, ou extraordinárias;

  3. De comercialização contínua ou com um período definido de subscrição;

  4. Com ou sem garantia de capital ou rendimento;

  5. Com ou sem reembolsos programados no período.

Antes de subscrever um produto financeiro com riscos associados é fundamental que conheça o seu perfil de investidor. Nem todas as aplicações financeiras são adequadas a todos os investidores. Aliás, no caso dos seguros financeiros, é habitual que a seguradora ou intermediário financeiro trace o seu perfil de risco, através de um questionário de adequação que é feito a priori da subscrição.


Quais os perfis de investidor Os Perfis do Investidor são classificados em diversas características, tendo em conta, principalmente:

  1. A aversão ao risco de perda do capital investido;

  2. A disponibilidade para assumir um prazo de investimento curto, médio ou longo;

  3. O nível de rentabilidade esperada, tendo em vista o capital investido e o prazo.

Principais Perfis:


Conservador É avesso aos riscos de capital, rendimento e liquidez. Tem preferência por investimentos de capital garantido, com prazos curtos mesmo com menor rentabilidade.

Moderado Assim como o perfil conservador, tem preferência por investimentos de capital garantido, mas tem disponibilidade para assumir uma aplicação de médio prazo.

Dinâmico Tem disponibilidade para investimentos de médio e longo prazo e procura uma rentabilidade superior à média do mercado.

Arrojado Procura aplicações com rentabilidade mais elevada do que a média do mercado. Mostra disponibilidade para aplicações com prazos mais curtos e para assumir o risco de perda total, ou até mesmo superior, ao capital investido.


A SF Consultores e suas seguradoras parceiras apresentam alternativas de seguros financeiros que respondem a objetivos e perfis diferenciados.


Consulte- nos

#planejamentofinanceiro#analistadeinvestimento#especialistaeminvestimento

#anbima#finanças#finançaspessoais

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo